DESIGNERS

René Barba

Quando era pequeno, o designer cubano René Barba já tinha o hábito de desmontar os seus brinquedos, e depois criar coisas inteiramente novas com eles. Por volta dos dez anos de idade ele tinha a certeza que se queria tornar um designer. Passou a sua juventude na ensolarada Florida, mas em 1990 rumou a Paris para estudar na École nationale supérieure des Arts décoratifs. Até hoje, ainda trabalha e vive em França. A personalidade de René Barba reflete-se claramente nos seus desenhos. Modesto, mas com uma pitada de temperamento do sul. As cores quentes, uma vibração relaxada, e um equilíbrio sofisticado são as características dominantes. Inspirado pelos materiais, vai em busca de novas funções para os objetos existentes. Prefere combinar dois ou três materiais para alcançar o equilíbrio perfeito entre o duro e o macio, conforto e funcionalidade.

Kiki van Eijk

Kiki van Eijk é agora um dos nomes mais sonantes do design holandês. Estudou na Academia de Design de Eindhoven, onde conheceu o seu futuro parceiro, Joost van Bleiswijk. O mundo de Kiki é caprichoso e colorido, lírico e pessoal, refinado por um artesanato habilidoso. A sua vasta gama de trabalhos inclui tapetes, iluminação, mobiliário, cerâmica, artigos de vidro e têxteis. Inspirada pelos mais pequenos detalhes do quotidiano e pelas formas da natureza, Kiki continua a surpreender e encantar tanto os fabricantes como os consumidores. O seu trabalho tem sido apresentado em museus, galerias e feiras em todo o mundo, incluindo Basileia, Londres, Paris, Milão, Veneza, Nova Iorque, Tóquio, Roma, Moscovo, e Holon. As suas colaborações incluem marcas como Hermès, Saint-Louis, 1882 Ltd, MOOOI e Häagen-Dazs.

Moniek vanden Berghe

Moniek Vanden Berghe é uma autoridade no campo da arte decorativa floral. O designer belga é inspirado pela natureza. A observação e a experimentação estimulam o seu processo criativo. Cada vez mais  Moniek nos surpreende com criações originais para os floristas.

Ontwerpduo

Ontwerpduo, um nome estabelecido no mundo do design, tem raízes que remontam mais atrás do que o seu registo na Câmara de Comércio em 2008. Tineke Beunders e Nathan Wierink já tinham formado uma equipa quando ainda estavam a estudar na Academia de Design. Uma dupla muito especial, a própria definição do conceito ‘complementar’. Novas funções para objectos existentes brotam sempre da imaginação de Tineke Beunders, muitas vezes ignorando completamente quaisquer aspectos práticos e técnicos. Estes objetos de fantasia assumem frequentemente formas aparentemente impossíveis, mas depois Nathan Wierink intervém. Na sua oficina, que começa a parecer mais um laboratório, ele começa a trabalhar nos desenhos de Tineke, e quando volta a sair, parece sempre que as ideias do seu parceiro eram, afinal, viáveis.

Marie Michielssen

A designer Marie Michielssen criou inúmeros desenhos inspirados e destinados à vida quotidiana. Os seus desenhos têm um forte foco na funcionalidade, mas como ela só trabalha com materiais que têm “alma”, isto não é de forma alguma à custa da estética do seu trabalho, como cada um dos seus desenhos mostra claramente.

Louis de Limburg

Após completar os seus estudos no ENSAV La Cambre University College em Bruxelas, Louis de Limburg (1962) dominou os truques do ofício durante um estágio no prestigioso estúdio IDEA Industrial Design de Axel Enthoven em Antuérpia, e trabalhou para vários outros estúdios e institutos de investigação. Além de dirigir o seu estúdio, Stirum Design, Louis tem trabalhado como professor de desenho industrial no CAD College of Advertising & Design em Bruxelas desde 2017. Louis de Limburg leva à arte da mesa como um pato à água, mas relógios, artigos sanitários, ourivesaria, iluminação, e, claro, mobiliário também completam o seu portfólio. Com os seus projetos ‘Monsieur Cruchot’ e ‘Cast’, Louis está a escrever os capítulos de abertura da sua história que deve definitivamente ser continuada.

Utilise.Objects

Giel Dedeurwaerder: “O serviço de chá Collage baseia-se no equilíbrio perfeito entre material, forma e proporção, e na ideia de que a louça de mesa também pode servir perfeitamente como decoração, em vez de ser guardada fora após a sua utilização”. Inspirados nos desenhos japoneses, Giel Dedeurwaerder e Brent Neve do colectivo de designers Utilise.objects criaram chávenas feitas de madeira maciça de acácia e um bule de chá de ferro fundido. A combinação do tom de madeira quente e do ferro fundido indestrutível deu ao serviço exatamente aquelas características duradouras, funcionais e estéticas que a dupla procurava. E essas mesmas características foram galardoadas com os Henry Van de Velde Awards 2019, na categoria Habitat.